Ambiente virtual de debate metodológico em Ciência da Informação, pesquisa científica e produção social de conhecimento

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Bases empíricas e conceituais em teses de CI

Seguindo o esquema da ciranda-cirandinha, a atividade desta semana também será feita com interação de comentários dos participantes. O objetivo é saber diferenciar quais são as bases empíricas e quais são as bases conceituais utilizadas em testes relacionadas à Ciência da Informação. O primeiro participante,  Francisco Luziaro, deverá baixar a minha tese de doutorado (http://eprints.rclis.org/12862/) e identificar nela:
a) quais as bases conceituais utilizadas;
b) quais as bases empíricas utilizadas;
c) quais foram os métodos de pesquisa empregados para o trabalho com a base empírica.

O participante seguinte deverá:
a) comentar o entendimento do colega que o antecedeu;
b) escolher nova tese, que esteja disponível on-line e indicar a url da mesma;
c) quais as bases conceituais utilizadas;
d)) quais as bases empíricas utilizadas;
e)) quais foram os métodos de pesquisa empregados para o trabalho com a base empírica.
A mesma sistemática deverá se repetir até a noite do dia 24/04, 4ªf, quando, às 22:00, Luizaro comentará a respeito da análise do último colega, encerrando, assim, a atividade.

52 comentários:

  1. Bases conceituais:
    Escola de Warburg, especialmente no que sugere a extensãso da interpretação dos documentos imagéticos para além da leitura de seu conteúdo informativo, mas fundamentalmente considerando seu significado dentro do contexto histórico-cultural vigente.

    Bases empíricas:
    Acerto do arquivo de negativos do Detpo do Patrimônio Histórico da Prefeitura Municipal de São Paulo.

    Métodos de pesquisa empregados:
    Análise, organização e interpretação (segundo Warburg) dos documentos imagéticos individualizados.

    ResponderExcluir
  2. 1) COMENTÁRIO SOBRE A POSTAGEM ANTERIOR:
    Pelo exposto no comentário anterior entendi que a TESE, baseada na escola de Warburgo, analisa o acervo do arquivo de negativos do departamento de patromônio histórico da Prefeitura Municipal de São Paulo, a fim de analisar e interpretar os documentos imagéticos além do conteúdo informativo, buscando significação no contexto histórico-cultural vigente. Sob meu ponto de vista está bom, mas para ficar excelente eu conceituaria (definiria melhor) a base empírica. Achei muito interessante o texto “Considerações sobre a base empírica e dúvidas sobre o tema” postado em 05 de setembro de 2011 pelos estudantes dessa disciplina na época, Alessandra Araújo, Laila Di Pietro, Marcelo Scarabuci, partilho das mesmas idéias. Para eles a base empírica “vai variar de pessoa para pessoa. Se o mesmo método for aplicado a um mesmo objeto, por pessoas diferentes, o resultado será diferente. Este resultado é a base empírica da pesquisa. Portanto a base empírica é mutável pela mudança do pesquisador, pela mudança de métodos e, claro, pela mudança de objeto. Uma pesquisa, portanto, começa sem a base empírica em si, mas apenas com um indicativo de seus instrumentos (método e objeto)”. Sendo assim, a partir da minha “variante” eu definiria com mais detalhes (para facilitar a compreensão do leitor) aquilo que foi estudado e o quê forneceu os dados para a pesquisa do Professor André.






    ResponderExcluir
  3. 2) TESE: WALTER, Maria Tereza Machado Teles. Bibliotecários no Brasil: representações da profissão. 2008. Tese (doutorado)-Universidade de Brasília, 2008. Disponível em: . Acesso em: 18 abr 2013.

    BASES CONCEITUAIS: De que forma os bibliotecários e o corpo docente no Brasil constroem a imagem profissional do bibliotecário e se os fatores que representam essa imagem são positivos. Como o corpo docente e os cursos de graduação em biblioteconomia e ciência da informação: definem o bibliotecário e seu mercado de trabalho; que elementos se destacam nessa definição; identificação das competências sobre a profissão; quais as condutas morais e éticas na vida profissional e quais as práticas mais destacadas na profissão. Identificar ainda, quais valores e crenças sobre os bibliotecários que os docentes transmitem aos alunos por meio das práticas pedagógicas e dos conteúdos das disciplinas ministradas nos cursos para bibliotecários. Conceitos abordados: auto imagem ∕ auto conceito, identidade, estereótipos, valores ocupacionais, formação profissional, biblioteconomia no Brasil, normas regulamentares, ética profissional e organizações representativas da categoria.

    BASES EMPÍRICAS: Construída a partir da Teoria das Representações Sociais de Serge Moscovici e sob a perspectiva de Laurence Bardin sobre Análise de Conteúdo. Bibliotecários selecionados por amostra sistemática e aplicação dos métodos realizada a partir da escolha de dois estados por região do país.

    MÉTODOS DE PESQUISA: Dados coletados por intermédio de questionários, pesquisa exploratória, escolha de amostra intencional e entrevistas.

    ResponderExcluir
  4. Não apareceu a URL, segue novamente: http://bdtd.bce.unb.br/tedesimplificado/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=4037

    ResponderExcluir
  5. O meu entendimento com relação a tese escolhida pela colega Ana Carolina foi parecido com o dela, porém com algumas ressalvas:
    1) ‘Base conceitual’,eu colocaria: auto imagem∕ auto conceito, identidade, estereótipos, valores ocupacionais, formação profissional, biblioteconomia no Brasil, normas regulamentares, ética profissional e organizações representativas da categoria, e acrescentaria a teoria das representações sociais. Eliminaria o texto anterior.
    2) ‘Base empírica’, eu colocaria: Bibliotecários, do cadastro de bibliotecários, obtidos nos Conselhos Regionais de Biblioteconomia e os docentes que atuam na graduação em Biblioteconomia e que não tivessem sua linha de pesquisa o profissional da informação, desconsiderando-se o sexo, idade, tempo de docencia ou titulação.
    3) Metodologia: Detalhar mais a metodologia. Acrescentaria que a aplicação de questionário nos bibliotecários foi realizada em dois estados de cada região, exceto Norte (eliminaria da base empírica); a entrevista com um docente foi feita em um dos estados das regiões da pesquisa. A análise dos dados quantitativos utilizou-se o SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) e a análise qualitativa dos questionários e entrevistas, analisou-se segundo a perspectiva de Laurence Bardin.

    ResponderExcluir
  6. TESE: FERREIRA, Osmar Carmo Arouck. Atributos de qualidade da informação. 2011. 117 f. Dissertação (Mestrado)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011. Disponível em http://repositorio.bce.unb.br/handle/10482/9501. Acesso em 21 abr 2013.
    Base Conceitual: Atributos de qualidade da informação; qualidade da informação; avaliação da qualidade de sistema de informação; gestão de informação.
    Base Empírica: Artigos de periódicos e atas de eventos científicos da área de Ciência da Informação, em língua inglesa, relacionados à gestão de sistema e serviço de informação , publicados entre 1974 e 2009.
    Metodologia: Pesquisa exploratória, por meio de técnica de análise de conteúdo, para definir os atributos de qualidade da informação e os identificar num corpus formado pelos artigos de periódicos e atas de eventos científicos, o que melhor representa a produção científica sobre qualidade da informação. Após identificar os atributos de qualidade, e analisar os que aparecem com mais de uma ocorrência no corpus, sistematizados segundo suas semelhanças, agrupa-se de acordo com as categorias meio (técnica); conteúdo (semântica) e uso (eficácia ou influencia), categorias propostas por Shanon e Weaver, como classificação dos problemas da comunicação, Teoria Matemática da Comunicação (Claude Shanon).

    ResponderExcluir
  7. Olá Maruska!
    Boa avaliação dos componentes pedido. Eu só acrescentaria à base conceitual, mais estes conceitos: Gestão da informação; Gestão da qualidade total; Avaliação da qualidade; Requisito não-funcional; e Análise de Conteúdo

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Vou dar prosseguimento a nossa análise de Teses ou Dissertações da casa, FCI/UNB.
    Dissertação:
    FREITAS, Marília Augusta. A biblioteca pública como agente de inclusão social: um estudo de caso da Biblioteca Demonstrativa de Brasília. Brasília, 2010, 132 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010. URL: http://repositorio.bce.unb.br/handle/10482/4842

    • Base conceitual:
    Biblioteca pública, inclusão social, incentivo à leitura, ações culturais, agente de inclusão social.
    • Base empírica:
    Funcionários e usuários da Biblioteca Demonstrativa de Brasília.
    • Metodologia:
    Pesquisa por meio de websurvey.

    ResponderExcluir
  10. Prezado Frederico, concordo com sua análise da dissertação A biblioteca pública como agente de inclusão social: um estudo de caso da BDB. No entanto, apenas acrescentaria na metodologia que para a pesquisa com os funcionários foi realizada a websurvey e que para a pesquisa com o público em geral foi realiuzada a partir da aplicação de questionários na própria biblioteca.

    ResponderExcluir
  11. http://hdl.handle.net/10482/11390

    HOTT, Daniela Francescutti Martins .O acesso aos documentos sigilosos: um estudo das comissões permanentes de avaliação e de acesso nos arquivos brasileiros. 2005. 409 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2005. Acesso em: 22/04/2013.
    Base Conceitual: Documentos de arquivo, caráter sigiloso, arquivos públicos, comissões permanentes de acesso e avaliação, mecanismos de acesso, legislação arquivística nacional. Autores citados: Le Coadic, Barreto, Indolfo, Taylor, Jardim, Fonseca, Costa, Nogueira Junior, Mattar, Duchein entre outros.
    Metodologia: Aplicações de questionários nos arquivos públicos ou instituições afins que recolhem documentos de caráter sigiloso.
    Base empírica: Legislação arquivística Nacional: arquivos públicos estaduais, arquivo nacional e arquivos do Poder Legislativo e Judiciário sediados na Capital Federal.

    ResponderExcluir
  12. Caríssima Camila,

    Parabéns pela análise e avaliação.

    Entretanto, incluiria como base empírica, as instituições que recolheram arquivos dos órgãos de repressão
    conforme mapeamento de Rodrigues e Silva (2001).

    ResponderExcluir
  13. MARCIANO, João Luiz Pereira. Segurança da informação: uma abordagem social. 2006. 212 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

    http://repositorio.bce.unb.br/handle/10482/1943

    Base conceitual: sistemas informatizados integrados, Sociedade da Informação, tecnologia da informação, políticas de segurança da informação, hermenêutica.

    Base empírica: artigos e trabalhos na área de Segurança da Informação, usuário e gestores de sistemas de informação de três organizações públicas e de duas organizações privadas.

    Metodologia: Pesquisa fenomenológica obtida por meio de questionários e entrevistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado,

      Muito boa sua analise referente esta tese indicativa sua área de pesquisa. Como esta relata sobre fenomenológia, seria interessante colocar na base conceitual para um melhor relato.

      Abraço e bons estudos

      Excluir
  14. TÓTH, Mariann. Desafios da participação social no contexto do desenvolvimento sustentável: as contribuições da educomunicação e da atuação em redes sociais. 2012. 102 f., il. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

    URL: http://repositorio.bce.unb.br/handle/10482/11907

    • Base conceitual: socioambientais, Desenvolvimento Sustentável, Educomunicação, redes sociais e participação social

    • Base empírica: rede social virtual a Rede Cerrado.

    • Metodologia: intervenções e análise quantitativa das mensagens enviadas, das discussões iniciadas e das respostas recebidas

    ResponderExcluir
  15. Prezado Marcelo,

    Ótima sua análise, bem objetiva. Eu só acrescentaria na Metodologia que o trabalho faz uma análise comparativa de quatro projetos de Educomunicação realizados no Brasil, seria interssante para contextualizar. E informaria também que a Análise quantitativa é da Rede Cerrado.

    ResponderExcluir
  16. OLIVEIRA, Eliane Braga de. O conceito de memória na ciência da informação no Brasil: uma análise da produção científica dos programas de pós-graduação. 2010. 194., il. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

    http://repositorio.unb.br/handle/10482/7466

    Base conceitual: Memória; Ciência da Informação; Construção do conhecimento; Produção científica.

    Base empírica: A produção científica da área é o campo empírico da pesquisa. A literatura internacional é representada pelos artigos indexados na base Library and Information Science Abstracts (LISA), enquanto a literatura nacional é representada pelos artigos publicados nos periódicos especializados, pelas teses e dissertações defendidas nos programas de pós-graduação em CI e pelas comunicações apresentadas nos Encontros Nacionais de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIBs)

    Metodologia: adota a pesquisa documental e bibliográfica como procedimento e, como método, a análise de conteúdo. Para a análise quantitativa dos dados, utiliza-se do Corpógrafo, plataforma de análise sobre corpora.

    ResponderExcluir
  17. Prezada Bárbara,
    muito boa e completa a sua análise. Quem sabe adicionaria programas de pós- graduação e Ciência da Informação "no Brasil" na base conceitual .

    ResponderExcluir
  18. SILVA, Luiz Fernando Costa Pereira da. Gestão de riscos em tecnologia da informação como fator crítico de sucesso na gestão da segurança da informação dos órgãos da administração pública federal : estudo de caso da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT. 2010. 160., il. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação e Documentação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
    URL: http://repositorio.bce.unb.br/handle/10482/7473

    Base conceitual: Segurança da Informação; Gestão de Riscos; ativos de informação; Tecnologia da Informação.

    Base empírica: Diretoria de Tecnologia da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafo (ECT).

    Metodologia: pesquisa documental e bibliográfica aliada a estudo de caso no âmbito da ECT com foco na segurança da informação e gestão de riscos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Eduardo:
      Muito bom el análisis de la dissertação. Muy concreto.

      Excluir
  19. A partir das definições do colega, achei claro e condizente com o trabalho escolhido a base conceitual, empírica e metodologia.

    --
    A tese escolhida para análise:

    MENDONÇA, Ana Valéria Machado. A integração de redes sociais e tecnológicas: análise do processo de comunicação para inclusão digital. 2007. 350 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007. Disponível em: http://hdl.handle.net/10482/1080 Acesso em: 23. abr. 2013

    a) Bases conceituais utilizadas:
    Inclusão digital
    Sociedade da Informação
    Redes sociais e tecnológicas na educação
    Modelos de comunicação

    b) bases empíricas utilizadas:
    Intermediadores, multiplicadores e gestores do programa Governo eletrônico de serviço ao cidadão

    c) Métodos de pesquisa empregados para o trabalho com a base empírica.
    Pesquisa-ação direcionada às comunidades em Goiás, Minas Gerais, Bahia, Rio de Janeiro e no Distrito Federal.

    ResponderExcluir
  20. VERDE Heidinger, Marco Antonio. Modelo de alfabetización informacional con el uso de las tecnologías de la información y comunicación a través de una biblioteca rodante o tecnobús en el distrito de Pueblo Libre (Lima). 98 f. Disertación Tesis (Lic.) -- Pontificia Universidad Católica del Perú, Facultad de Letras y Ciencias Humanas. Mención: Ciencias de la Información, 2012.
    http://tesis.pucp.edu.pe/repositorio/handle/123456789/1318

    Bases conceituais: Alfabetización informacional, TIC, Bibliobuses,

    Bases empíricas: Población del Distrito de Pueblo Libre.

    Métodos de pesquisa: Pesquisa cualitativa usando las entrevistas.

    ResponderExcluir
  21. Yaciara, a meu ver sua análise está clara e completa. Eu apenas substituiria nas bases conceituais modelos de comunicação por processo de comunicação.

    ResponderExcluir
  22. Tese: GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. O pensamento reflexivo na busca e no uso da informação na comunicação científica. 2008. 242 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2008.
    http://hdl.handle.net/10482/1344

    Bases Conceituais: Pensamento reflexivo, Competências; Letramento Informacional; Comunicação Científica; Busca e uso da Informação; Pesquisadores em formação.

    Base Empírica: 13 pesquisadores em formação oriundos da Universidade de Brasília, Universidade de São Paulo e Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

    Metodologia: Teoria Fundamentada (Grounded Theory); Os dados foram coletados por meio de entrevistas.

    ResponderExcluir
  23. Tese: ALBERNAZ, Cláudia Borges Lima.O secretário executivo como gatekeeper da informacao. 2011. 381 p. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)-Universidade de Brasília, Brasília.

    Fonte: http://repositorio.bce.unb.br/bitstream/10482/10089/1/2011_ClaudiaBorgesLima%20Albernaz.pdf

    Bases Conceituais: ciclo informacional, gatekeeper, competências do secretariado, profissionais da informacao, sociologia das profissoes, teoria das jurisdicoes, fluxo de informacões.

    Base empírica: secretários executivos do Sindicato das Secretárias e Secretários do DF.

    Metodologia: questionário semi-estruturado.

    ResponderExcluir
  24. Miriam,
    Achei muito clara a sua exposicao do trabalho, sugeriria apenas que a palavra "competencias" nao ficasse solta, mas associada a algum outro conceito, que, imagino ser, competencias de pesquisadores, não? Abracão.

    ResponderExcluir
  25. Sonia, seguem minhas considerações:

    - Base conceitual: sugiro a substituição de "competências do secretariado" por "profissão de secretariado executivo";

    - Metodologia: observei também o uso de Entrevistas para complementar o questionário quando julgado necessário.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, acho que seria Competências Informacionais

      Excluir
  26. BICALHO, L. M. As relações interdisciplinares refletidas na literatura brasileira da Ciência da Informação. Belo Horizonte: UFMG, 2009. 267f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

    Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/ECID-7UUQ69/teselucineia_versaodefinitiva.pdf?sequence=1


    BASE CONCEITUAL: Ciência da Informação || Interação disciplinares || Interdisciplinaridade || Disciplinaridade || Multi (ou pluri) disciplinaridade || Transdisciplinaridade

    BASE EMPIRICA: artigos científicos publicados em periódicos especializados brasileiros da área da ciência da informação E indexados na base Qualis

    METODOLOGIA: Pesquisa exploratória utilizando dados secundários

    ResponderExcluir
  27. A meu ver sua análise está clara. Eu apenas incorporaria em Base Conceitual. LITERATURA BRASILEIRA - RELAÇÕES DISCIPLINARES

    ResponderExcluir
  28. PALACIOS, Rosa Elena. Accesibilidad al libro y la cultura de la lectura en el distrito de San Juan de Lurigancho. 2003. 77p. Tese (Licenciado en Bibliotecología y Ciencias de la Información)-Universidad Nacional Mayor de San Marcos, Lima.
    http://www.cybertesis.edu.pe/sdx/sisbib/envoi?dest=file:/D:/cybertesis/tesis/production/sisbib/2003/palacios_sr/xml/../pdf/palacios_sr.pdf&type=application/pdf

    Bases Conceptuales.
    Cultura de la Lectura
    Accesibilidad al Libro

    Bases Impiricas:
    Pobladores del Distrito de San Juan de Lurigancho

    Método de Investigación.

    La presente investigación es de tipo aplicativo y de nivel descriptivo - explicativa

    Instrumentos de recolección de datos:

    Encuesta y Entrevista

    ResponderExcluir
  29. Olá Flor, concordo com as suas colocações, mas acrescentaria algumas informações, como:

    - Bases conceituais: Cultura, Cultura popular e a definição de Livro;
    - Base empírica: A população classe B e C de San Juan de Lurigancho.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  30. Tese escolhida:
    LEITE, Fernando César Lima. Modelo genérico de gestão da informação científica para instituições de pesquisa na perspectiva da comunicação científica e do acesso aberto. 2011. 262 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
    http://repositorio.bce.unb.br/handle/10482/9753

    a)Bases conceituais utilizadas:
    Comunicação científica;
    Modelos de comunicação científica;
    Acesso Aberto à Informação Científica;
    Gestão da Informação.

    b)Bases empíricas utilizadas:
    Pesquisadores vinculados às unidades de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas e do Museu de Astronomia e Ciências Afins.

    c) Métodos de pesquisa empregados para o trabalho com a base empírica:
    É uma pesquisa de abordagem mista (combinação de métodos qualitativos e quantitativos). Os dados foram coletados por meio da aplicação de questionários, realização de entrevistas e lista de verificação e, em seguida, submetidos a análise estatística e de texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Tainá, concordo em tudo com você.
      Embora, eu acho que o Direito de Cópia, poderia ser uma base conceitual para outras pesquisas de comunicação cientifica. Não sei se para esta tese de LEITE também, o que você acha?

      Eu também estava fazendo a análise de Tainá :(

      Excluir
  31. Thainá,
    fiz o exercício sem olhar as suas respostas. E, de fato, colocaria as mesmas bases conceituais e empíricas, bem como os métodos de pesquisa. Temos duas hipóteses para isso: 1) Tivemos a mesma interpretação; 2) A tese está bastante clara com relação a sua estrutura, objetivos e metodologia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meninas também estava fazendo a análise e acredito que possa ser introduzido nas bases conceituais os assuntos: tecnologias que possibilitam o acesso aberto como por exemplo os repositórios; preservação digital; políticas públicas e direito autoral. Concordo com a base empírica e com os métodos utilizados, que por sinal ficaram bem delimitados no trabalho.

      Excluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. CORRÊA, Helena Ariane Borges. Cultura e instituições: relações entre cultura política e políticas públicas no Brasil, no Chile e no México. 2012. Tese (Instituto de Ciências Sociais)- Universidade de Brasília, Brasília, 2012. Disponível em: < http://hdl.handle.net/ 10482/12848>. Acesso em: 20 abr. 2013.

    Bases conceituais: Políticas públicas. Culturalismo. Institucionalismo. Cultura política.

    Bases empíricas: Políticas Públicas do Brasil, Chile e México.

    Metodologia: Pesquisa exploratória e estudo comparativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário:

      Acredito que além das Políticas públicas a base empírica também engloba a cultura política desses países. Nos demais questionamentos concordo com sua colocação.

      ---------------

      Dissertação: http://www.bibliotecadigital.ufba.br/tde_arquivos/16/TDE-2010-10-29T135349Z-1966/Publico/Dissertacao%20Juliana%20Oliveira%20Velascoseg.pdf

      Base empírica: pesquisadores dos programas de pós-graduação do país credenciados pela Capes em suas pesquisas.
      Base conceitual: livro eletrônico, programas de pós-graduação do país credenciados pela Capes; Tics utilizadas nas publicações científicas; comportamento informacional dos pesquisadores; publicações científicas.
      Métodos de pesquisa empregados: estudo descritivo em amostra não-probabilística de 73 programas de pós-graduação de cinco regiões do país (total 2.603 professores doutores) por meio da aplicação de questionário.

      Excluir
  35. b) TESE
    Usabilidade da imagem na recuperação da informação no catálogo público de acesso em linha. Ivette Kafure.

    LINK: http://bdtd.bce.unb.br/tedesimplificado/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1011

    c) BASES CONCEITUAIS
    Ciência da informação, Interação Humano-Computador, Informação acessível, Recuperação da informação, Usabilidade, Ergonomia cognitiva, Design centrado no usuário, Interface gráfica, Automação de bibliotecas, Artes visuais, Psicologia, Comunicação visual, Design gráfico,

    d) BASES EMPÍRICAS
    Catálogos públicos do acesso em linha.

    e) MÉTODOS DE PESQUISA
    Coleta de dados, Pré- tests, Test, Entrevista e Observação.

    ResponderExcluir
  36. KAFURE MUÑOZ, Ivette. Usabilidade da imagem na recuperação da informação no catálogo público de acesso em linha. 2010. 311 f., il. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2010. Disponível em: < http://hdl.handle.net/10482/5864>. Acesso em 23 abr. 2013.

    Base conceitual: Usabilidade; Interação Humano-Computador; Catálogo público de acesso em linha (OPAC); Imagem da IHC.

    Base empírica: Usuários do sistema da Biblioteca BCE – UnB; “modelo mental que os usuários tem da tarefa”; Imagem da IHC; tempo de realização da tarefa (encontrar um livro na biblioteca); dificuldades de usabilidade; usabilidade da imagem IHC.

    Metodologia: Entrevista semi-estruturada; observação sistemática

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivianne querida, temos a misma tese! :)

      Excluir
    2. Já que analisaram a mesma tese, achei mais interessante a da Lorena. Na da Vivianne, a base empírica não é especificada claramente. Como exemplo temos "Imagem da IHC" tanto em base conceitual como em base empírica. Em uma lida rápida na tese não identifiquei com facilidade qual foi o limitador de todas as bibliotecas/bases da tese, pois haviam muitas bases. Quanto às bases conceituais da Lorena, creio que, embora pareçam estar completas, poderiam estar mais sucintas (menos termos).

      Excluir
  37. SIQUEIRA, André Henrique. Arquitetura da Informação: Uma proposta para fundamentação e caracterização da disciplina científica. Tese (Doutorado) — Universidade de Brasília, Faculdade de Ciência da Informação, Brasília, 2012. Disponível em: .

    a) Bases conceituais utilizadas:
    - Filosofia da Ciência;
    - Ciência da Informação;
    - Arquitetura da Informação.

    b) Bases empíricas utilizadas:
    Publicações (monografias, dissertações de mestrado e teses de doutorado) produzidas pelo Grupo de Arquitetura da Informação do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da FCI/UnB, no período de 2003-2011.

    c) Métodos de pesquisa empregados para o trabalho com base empírica:
    Abordagem fenomenológica, que preconiza: a delimitação do que será investigado (base empírica acima), coleta de dados para análise (revisão da bibliografia utilizada pelos trabalhos da base empírica), análise dos dados em busca de fundamentos filosóficos, científicos e tecnológicos com foco na Arquitetura da Informação, e propor, a partir dos dados analisados, uma abordagem diferenciada da Arquitetura da Informação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segue o link da tese: http://hdl.handle.net/10482/12157

      Excluir
    2. Consegui identificar em suas respostas a base conceitual e empírica utilizada, mas fiquei em dúvida em relação ao método de pesquisa utilizado. Foi uma pesquisa documental, exploratória, estudo de caso...?

      Excluir
  38. CALAZANS, Angélica Toffano Seidel. Construção de um modelo para avaliar a qualidade da informação estratégica. 2008. Tese (Faculdade de Ciência da Informação). - Universidade de Brasília, Brasília, 2010. Disponível em:. Acesso em 24. abr.2013.

    a) Base conceitual. A autora explorou os três principais conceitos:
    - Gestão da Informação. Autores: CHOO, 2003; BEAL, 2004; DAVENPORT e PRUSAK, 1998;
    - Qualidade da Informação. Autores: MARCHAND, 1989; GINMAN, 1989; NEHMY, 1996; OLETO, 2006;
    - Informação Estratégica: FRISHAMMAR, 2003; MONTALLI, 1997.
    b) Base empírica: usuários custodiantes da informação estratégica, neste caso, todos os superintendentes, gerentes de primeiro nível e indivíduos alocados nessas gerências. A pesquisa foi realizada considerando duas instituições distintas:
    - Instituição 1: instituição financeira sob a forma de empresa pública, que atua em todo o território brasileiro e integra o Sistema Financeiro Nacional.
    - Instituição 2: conglomerado financeiro que atua como um banco múltiplo tradicional e opera, em muitos casos, como agente financeiro do governo federal.
    c) Métodos de pesquisa empregados: estudo de caso. Baseou-se nas percepções de profissionais que utilizam a informação estratégica e/ou participam do processo de gestão nas instituições supracitadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segue o link, que sumiu do post... http://repositorio.bce.unb.br/bitstream/10482/3648/1/2008_AngelicaToffanoSeidelCalazans.pdf

      Excluir
  39. Bases empíricas e conceituais de uma pesquisa escolhida.

    Título da Dissertação: Ambiguidades da língua portuguesa – recorte classificatório para a elaboração de um modelo ontológico
    Autor: SILVA, Lúcio Buzon da
    Orientador: Lima-Marques, Mamede
    Base conceitual: o trabalho busca interpretar as diversas dimensões das ambigüidades existentes na língua portuguesa (embora não mencionado no texto, este estudante acredita que a ambigüidade seja uma características de muitos idiomas, talvez todos ou a maioria deles...). No seu estudo, Silva identifica diversas questões relacionadas com a ambigüidade, entre elas a suas faces de níveis lingüísticos, tais como léxico, morfológico, sintático, semântico e pragmático. Do mesmo modo, outros aspectos do fenômeno são debatidos na tese, tais como as questões relacionadas com a linguagem natural (processamento de linguagens naturais – PNL), sendo essa questão associada aos diferentes graus de dificuldades que as linguagens de processamento eletrônico de informações sofrem em função das ambigüidades da língua.
    Ainda na perspectiva conceitual, são citadas referências bibliográficas de autores que enfocam o tema sob a ótica do problema da ambigüidade (grifo do estudante), outros que se debruçam em esforços no sentido de desenvolvem a sua classificação (grifo idem) e também os que discutem se atenham em analisar as ferramentas para o tratamento das ambigüidades (pág. 27).
    Outra intenção declarada do trabalho visa a realização da proposta de classificação de ambigüidades (pág.27), da qual ele visa a identificação das tipologias de ambigüidades da Língua Portuguesa; uniformização da interpretação das ambigüidades com um tratamento terminológico; proposição de uma classificação das ambigüidades da língua Portuguesa; a representação da classificação das ambigüidades por meio da OWL (Ontology Web Language) e a validação de seu modelo.
    No curso da dissertação, o autor produz uma sistematização onde busca categorizar os aspectos do fenômeno da ambigüidade no contexto da linguagem e seus desdobramentos em diferentes níveis mediáticos, tanto na dimensão textual pura e simples, como também aspectos inerentes e/ou decorrentes da ambigüidade encontrados sob perspectivas tais como: de âmbito, sintática, lexical (interlingual), lingüística, morfológica (categorial e gramatical), poética, entre outras vertentes estudadas na pesquisa.
    Destaque-se, a propósito dessa dissertação, o aspecto no qual o pesquisador distingue o fato de que a ambigüidade nem sempre é vista como um problema, no sentido de seu lado negativo, pois destaca que ela pode aparecer e ser mesmo utilizada por opção com uma intenção estilística, poética ou literária, fraseologia, publicidade, expressões idiomáticas e outros (pág.23), onde, nesses casos, o uso de figuras de linguagens como a polissemia, homonímia, metáforas, ambivalência ou sentido duplo, são um jogo de palavras para desenvolver um sentido estilístico proposital pelo autor (ZAGVALIA, 2003, apud SILVA).
    No entanto, malgrado todo excelente processo de desenvolvimento da dissertação em questão, o aspecto mais interessante que se entendeu de sua leitura, o que mais chamou a atenção deste estudante, foi a análise feita quanto à aplicabilidade da “taxonomia” onde o autor revela interessantes aspectos dessa importante sistemática, ferramenta bastante utilizada no segmento da organização da informação.
    Na obra, a taxonomia é enfocada como a verdadeira “ciência da identificação”, e provavelmente a mais antiga das ciências, já que a mesma “nasceu com o homem”, sendo ainda a mais necessária (pág. 50). Nesse sentido, acredita este estudante que aí poderiam estar fundadas as bases e porque não a própria gênese primeira da nossa ciência da informação, evidentemente dentro de toda a controvérsia inerente ao debate científico/acadêmico relativo a esse assunto. O autor citado na dissertação é Bicudo (2004), como responsável pela afirmação.

    ResponderExcluir
  40. Como contributo do trabalho, o autor desenvolve a tabela abaixo, que é um resumo das ambigüidades em português:

    (quadro gráfico, não permitido publicar como comentário)

    Em outro capítulo, redigido com um grande nível de detalhamento, o autor discorre sobre uma das linguagens identificadas por ele como uma das mais completas ferramentas para a criação de Ontologias (OWL, pág. 58), onde o trabalho registra diversos aspectos dessa linguagem e apresenta exemplos até no nível de codificação, visando demonstrar sua aplicabilidade e a resolução dos problemas relacionados com a classificação de conceitos e conhecimentos, particularmente no ambiente web, destino mais recomendado na obra para o registro, o compartilhamento e a manutenção de ontologias.
    Do ponto de vista empírico, o projeto instrumental apresentado poderia ser considerado, já que o autor produziu artefatos de linguagem de programação que permitirão a construção de ontologias, tornando-se assim produções que poderiam ser consideradas dentro da materialidade empírica.
    De outro modo, o fato de a dissertação ter como preocupação a sistematização do tratamento de ambigüidades da língua portuguesa, traz implicitamente a possibilidade de sua aplicação em diversos contextos, como foram mencionados.

    Conclusões

    A dissertação demonstra um amplo espectro dentro das possibilidades e da transversalidade da Ciência da Informação, trazendo para o contexto das questões de interesse das CI’s as conexões com as matérias de outras disciplinas, áreas de pesquisa, como é o caso da dissertação analisada, que se origina na Linguística e se converte em um tema do interesse das CI’s, demonstrando, assim, a sua conectividade com outras áreas e saberes das ciências.
    Nesta dissertação também encontramos as conexões das CI’s com a área de tecnologia da informação, onde uma linguagem de controle de taxonomias (OWL) se torna um importante aliado para os projetos de pesquisa e desenvolvimento do interesse das Ciências da Informação.

    ResponderExcluir

Comente & argumente